• Lilian Pignatari

Diversidade e Inclusão - Filmes e Séries para nos atualizarmos sobre o assunto - ou quase.

'Neste momento em que muitos estão em home office e é crescente o incentivo ao isolamento social, devido à pandemia de Covid-19, compartilho alguns filmes e séries sobre diversidade e inclusão. Se alguns de nós vão economizar tempo no deslocamento diário, que tal utilizá-lo para aprender um pouco mais?'



I- Wonder (2017) - Extraordinário

'Ajudado por atuações formidáveis, o diretor Stephen Chbosky conduz o relato com a mão firme de quem não teme nem o drama nem a comédia.'

“Quando eu estava na barriga da minha mãe, ninguém tinha nem ideia de que eu iria nascer com esta cara”, conta o protagonista de Extraordinário (Wonder, no título original em inglês), um menino de 10 anos, já nas primeiras linhas do romance de R. J. Palacio que inspirou o filme homônimo. A frase, e a expressão “esta cara”, poderiam servir de paradigmas para o tom – desmistificador, desopilante, quase sarcástico – de um desses filmes equilibristas, dificílimos de resolver, sobre temas e ambientes complicados. Porque “esta cara” é a de um menino nascido com a Síndrome de Treacher-Collins, uma má formação craniofacial congênita, que foi operado 27 vezes e, após anos sendo educado em casa pela mãe e saindo à rua escondido por capacete de astronauta, narra sua primeira experiência num colégio, com outras crianças da sua idade.

IMDb: 8,0

Rotten Tomatoes: 86%


II- The Theory of Everything (2014) - A Teoria de Tudo

'A teoria de tudo é a junção de mecânica quântica e a relatividade, e se alterarmos os elementos e trocarmos por esperança e amor, temos o filme.'

Uma das mentes mais brilhantes do mundo, Stephen Hawking teve sua vida pessoal vasculhada de forma sensível no filme A Teoria de Tudo, lançado nos cinemas no Brasil em 2015. A trama joga luz sobre o romance que o físico teve com Jane Hawking e deixa de lado detalhes de sua brilhante carreira científica.

À época de seu diagnóstico de esclerose lateral amiotrófica, com 21 anos, Hawking recebeu a notícia de que não passaria dos 23. Ao viver até os 76 anos, ele desafiou não só a doença, mas a própria ciência.

IMDb: 7,7

Rotten Tomatoes: 79%


III- Intouchables (2011) - Intocáveis

'Às vezes você tem que chegar ao mundo de outra pessoa para descobrir o que está faltando no seu.'

É nesse clima que se desenvolve a história real de Philippe Pozzo di Borgio, ex-executivo da casa de champanhe Pomery que ficou tetraplégico após um acidente, transformada em filme – Intocáveis – dirigido por Olivier Nakache e Eric Toledano.

Em nenhum momento Intocáveis apela para o melodrama. O diretor não busca nos comover com a história ou colocar os protagonistas como “coitados”, tanto Driss por sua posição social, quanto Philippe pela deficiência. Ao contrário, o bom humor é contagiante.

IMDb: 8,5

Rotten Tomatoes: 74%


IV- Dear White People (2014) - Cara Gente Branca

'Uma crítica importante pra sociedade atual. Faz jus aos dois lados da moeda, tanto no "racismo reverso" como no "racismo tradicional".'

Quando os alunos brancos de uma escola decidem dar uma festa temática sobre a raça negra, quatro alunos negros começam uma manifestação. Esta é uma sátira feroz ao racismo e ao pensamento politicamente correto e condescendente a respeito da diversidade racial.

IMDb: 6,1

Rotten Tomatoes: 91%


V- When They See Us (2019) - Olhos Que Condenam

'A história real sobre a invisibilidade dos jovens negros, que historicamente estão entre os que mais morrem e os mais encarcerados do mundo, revelando um dos maiores erros do sistema judiciário norte-americano.'

Há 30 anos, cinco jovens foram presos por supostamente violar e espancar uma mulher no Central Park, em Nova Iorque. Entre eles, quatro afro-americanos e um latino-americano. Procuradores e repórteres referiam-se a eles como uma unidade singular, tal como uma alcateia (“wolf pack”). Isto, através da desumanização, rendeu-lhes o título de “Os cinco do Central Park”.

IMDb: 8,9

Rotten Tomatoes: 97%


VI- Who Killed Malcolm X? (2019-2020) - Quem Matou Malcolm X?

'Décadas após o homicídio do líder afro-americano Malcolm X, um ativista embarca numa perigosa missão, em nome da verdade e da justiça.'

Em 21 de fevereiro de 1965, o líder e ativista negro Malcolm X foi assassinado durante uma palestra no salão Audubon, em Nova York. Três homens foram condenados por seu assassinato. Cinquenta e cinco anos depois, o historiador Abdur-Rahman Muhammad reúne dados impressionantes sobre a inocência de dois deles e os possíveis culpados, e as razões deste encobrimento da verdade.

IMDb: 7,6

Rotten Tomatoes: 100%


VII- ATYPICAL (2017-2021)

'A vida foge ao controle e às vezes é necessário mergulhar no desconhecido, sentir medo, se assustar. As relações entre pais e filhos seguem um fluxo que se quebra mais cedo ou mais tarde.'

Em Atypical, Sam Gardner é um jovem autista de 18 anos que está em busca de sua própria independência – começando por arrumar uma namorada. Nesta jornada repleta de desafios, mas que rende algumas boas risadas, ele e sua família aprendem a lidar com as dificuldades da vida e descobrem que o significado de "ser um pessoa normal" não é tão óbvio assim.

IMDb: 8,3

Rotten Tomatoes: 87%


VIII- Le scaphandre et le papillon (2007) - O Escafandro e a Borboleta

'O preconceito não vem só de fora. Muitas vezes, a sociedade faz com que tenhamos dificuldades de aceitar nossas próprias características.'

Jean-Dominique Bauby (Mathieu Amalric) tem 43 anos, é editor da revista Elle e um apaixonado pela vida. Mas, subitamente, tem um derrame cerebral. Vinte dias depois, ele acorda. Ainda está lúcido, mas sofre de uma rara paralisia: o único movimento que lhe resta no corpo é o do olho esquerdo. Bauby se recusa a aceitar seu destino. Aprende a se comunicar piscando letras do alfabeto, e forma palavras, frases e até parágrafos. Cria um mundo próprio, contando com aquilo que não se paralisou: sua imaginação e sua memória.

IMDb: 8,0

Rotten Tomatoes: 94%


IX- The Danish Girl (2015) - A Garota Dinamarquesa

'O que começou apenas como uma brincadeira, ao posar para sua esposa semi vestido com roupas femininas, mostrou ser sua essência. Uma mulher presa num corpo masculino.'

A história de Lili Elbe, uma das primeiras transexuais a se submeter a uma cirurgia de redesignação sexual, é retratada neste drama biográfico. O filme mostra ainda o relacionamento amoroso de Lili com a pintora dinamarquesa Gerda e a maneira como ela se descobriu mulher ao posar para retratos em substituição às modelos que faltavam.

IMDb: 7,1

Rotten Tomatoes: 66%


X- Freeheld (2015) - Amor por Direito

'Todo amor é igual.'

Diagnosticada com câncer terminal, a detetive condecorada de Nova Jersey Laurel Hester deseja deixar seus benefícios de pensão para Stacie Andree, sua parceira. Negada pelas autoridades locais, Laurel recebe ajuda do obstinado colega Dane Wells e do ativista Steven Goldstein, que se unem para reunir outros policiais e cidadãos comuns para apoiar a luta do casal pela igualdade. Baseado em eventos reais.

IMDb: 6,6

Rotten Tomatoes: 54%


XI- 3 Generations (2015) - Meu Nome é Ray

'Uma mensagem de auto afirmação e da descoberta de uma força que todas as personagens não sabiam que tinham ao decidirem se manter unidos para que tanto sofrimento pudesse se transformar em alívio, redenção e liberdade.'

Na trama, Ray (Fanning) é uma jovem que percebe que nasceu no corpo errado – cada vez mais comum hoje em dia. Assim, para se sentir melhor consigo mesmo e ser aceita, ela decide fazer a operação de mudança de sexo e se tornar um menino. O filme aborda o processo desta decisão, que precisa ser pesada tanto junto à família quanto psicologicamente, de longe não tão fácil quando pode-se imaginar. Ray tem o apoio da família liberal: a mãe (Naomi Watts) e a avó (Susan Sarandon).

IMDb: 5,9


XII- POSE (2018-2021)

'Série sobre temas sociopolíticos importantíssimos, mas sem ficar densa, como o boom do vírus HIV, a pressão social de se adequar a uma estética considerada feminina e a marginalização de transexuais, que experimentavam transfobia dentro da própria comunidade gay.'

Na série Pose, ambientada em 1987, acompanhamos Blanca (MJ Rodriguez), uma participante de bailes LGBTQ que acolhe algumas pessoas marginalizadas pela sociedade, como o talentoso dançarino sem-teto Damon (Ryan Jamaal Swain) e a profissional do sexo Angel (Indya Moore), que se apaixonou por um cliente. Centrada na vida de Blanca, esta é uma história da cultura de bailes, da comunidade gay e trans, da crise violenta da AIDS e do declínio do capitalismo.

IMDb: 8,6

Rotten Tomatoes: 98%


XIII- Philadelphia (1993)

'Não se trata de tolerar ou de aceitar, mas simplesmente de conviver com igualdade de deveres e direitos. Parece óbvio, mas ainda é difícil.'

Andrew Beckett (Tom Hanks) é um promissor advogado que trabalha para um tradicional escritório da Filadélfia. Após descobrirem que ele é portador do vírus da AIDS, Andrew é demitido da empresa. Ele contrata os serviços de Joe Miller (Denzel Washington), um advogado negro que é homofóbico. Durante o julgamento, este homem é forçado a encarar seus próprios medos e preconceitos.

IMDb: 7,7

Rotten Tomatoes: 80%


XIV- Scent of a Woman (1992) - Perfume de Mulher

'Dizem que quando nos falha um dos cinco sentidos, os outros quatro apuram-se.'

Frank Slade (Al Pacino), um tenente-coronel cego, viaja para Nova Iorque com Charlie Simms (Chris O'Donnell), um jovem acompanhante, com quem resolve ter um final de semana inesquecível antes de morrer. Porém, na viagem, ele começa a se interessar pelos problemas do jovem, esquecendo um pouco sua amarga infelicidade.

IMDb: 8,0

Rotten Tomatoes: 89%


XV- Moonlight (2016) - Moonlight: Sob a Luz do Luar

'Racismo, homofobia, masculinidade, desigualdade de oportunidades… - Chiron, atravessa momentos de abuso físico e emocional, questões raciais e a própria descoberta de sua identidade sexual.'

Moonlight: Sob a Luz do Luar, de Barry Jenkins, é o primeiro filme com temática LGBTQIA+ a ganhar o principal prêmio da Academia, o Oscar de Melhor Filme.

A partir da saga do garoto Chiron, acompanhamos o seu desenvolvimento em três momentos distintos. Na infância, o pequeno Chiron cresce em um subúrbio barra-pesada em Miami, nos Estados Unidos. Em meio às ameaças de outros garotos e à negligência de uma mãe viciada, o garoto encontra no traficante Juan a figura paterna com quem passa a compartilhar a cumplicidade familiar que lhe falta em casa. Na adolescência, permanece como o alvo preferido do bullying de seus colegas de escola, enquanto descobre a sua (homo)sexualidade. No terceiro e último ato, já adulto, Chiron tenta se adaptar ao mundo bruto em que vive, mais por necessidade do que por inclinação ao delito.

IMDb: 7,4

Rotten Tomatoes: 98%


Olá pessoas :)

Todos bem?

Esse assunto é atual, necessário e inesgotável. Aqui vão algumas dicas para assistir nessa (persistente) quarentena.

Deixem suas sugestões sobre o tema :)

Um abraço!


*Homecine Cloud é um streaming privado que pode ser acessado em site ou app para qualquer dispositivo conectado. Visite is.gd/homecine ou conheça o catálogo sem registro, utilizando o usuário e senha 999

87 visualizações0 comentário